CONFRARIA • Filhos & Amigos de Arapiraca

NOTÍCIAS

12 de Março de 2018 as 18:30

Rogério pode ficar isolado politicamente após atos de ingratidão

A postura do prefeito Rogério Teófilo não tem agradado nem um pouco o seu grupo político, entre eles o ex-governador Teotônio Vilela Filho, o maior cacique do PSDB em Alagoas. O lançamento da candidatura do filho, Moacir Teófilo, para deputado estadual e o apoio a reeleição do deputado federal Arthur Lira (PP) tem repercutido negativamente para o prefeito tucano, que já começa a ser intitulado como ingrato.

A decisão de Teófilo em lançar o filho na disputa por uma das vagas na Assembleia Legislativa foi o grande estopim para o esfriamento do grupo. O mal estar político se acentuou ainda mais nos últimos dias, quando Rogério declarou apoio a reeleição de Arthur Lira, um político de fora e que semanas atrás teria postado um vídeo tecendo duras críticas a Teotônio Vilela.

Um dos mais insatisfeitos com a postura do gestor é o ex-deputado Dudu Albuquerque, que irá lançar o filho, o jovem empresário Breno Albuquerque, na disputa por uma das vagas da Assembleia Legislativa. Na campanha de 2016, além de eleitores, Dudu convenceu toda a sua família – uma das mais tradicionais da cidade - a subir no palanque e votar em Rogério, que até as vésperas do pleito figurava em terceiro lugar nas pesquisas.

Além dos Albuquerques, quem anda pra lá de insatisfeito com o prefeito arapiraquense é o deputado Severino Pessoa, que pretende disputar uma das nove vagas da Câmara Federal e, simultaneamente, apoiar a candidatura da esposa, Fabiana Pessoa, a Casa de Tavares Bastos. A declaração de apoio a um candidato de fora [Artur Lira] não revoltou apenas Severino Pessoa, mas toda a classe política arapiraquense. 

A postura “ingrata” de Rogério também afastou do ninho tucano o deputado estadual Rodrigo Cunha, que já não é mais visto circulando pelos corredores do Centro Administrativo, muito menos participando das reuniões mediadas pelo gestor.

Moral da história. Se não bastasse virar as costas para antigos e fiéis aliados, Rogério estranhamente está dando as mãos para quem um dia lhe virou as costas. Pra quem não sabe ou não se lembra, Arthur Lira foi um dos responsáveis pela exoneração de Teófilo da Secretaria de Estado da Educação, ainda no governo Téo Vilela. É a ingratidão sendo paga com ingratidão. Ao que se percebe, o comportamento de Rogério pode deixá-lo sozinho em um barco a deriva.