CONFRARIA • Filhos & Amigos de Arapiraca

NOTÍCIAS

16 de Abril de 2018 as 16:30

Maceió tem diminuição de 20% nos acidentes com motociclistas

A Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (SMTT) comemora a diminuição no número de acidentes envolvendo motociclistas na capital. O órgão registrou uma diminuição de cerca de 20% na quantidade de ocorrências, nos três primeiros meses do ano, em comparação com o mesmo período de 2017.

No primeiro trimestre do ano anterior, foram computados 122 acidentes com motocicletas. Em 2018, este número caiu para 98. Também houve redução na quantidade de vítimas. No período entre janeiro e março deste ano, a Divisão de Levantamento de Acidentes de Trânsito e Estatísticas catalogou 21 vítimas.  Em 2017, esse número era três vezes maior, sendo registradas 63 vítimas de acidentes com motocicletas.

Essa diminuição deve-se às constantes campanhas de conscientização realizada pela equipe de educação de trânsito do órgão. As atividades acontecem durante todo o ano, sempre com abordagens diferenciadas para incentivar a participação e colaboração dos motociclistas.

“Nós fizemos um investimento muito grande em palestras educativas em empresas, obras, faculdades e blitze educativas também, São estas ações olho no olho que fazem a diferença. Procuramos sempre trabalhar com as estatísticas para atender ao público que, naquele momento, está mais carente desse serviço de educação”, afirmou a diretora de educação de trânsito da SMTT, Juliana Normande.

Outra iniciativa da Prefeitura de Maceió, por meio da SMTT, foi a implantação de uma área de espera exclusiva para os motociclistas na Avenida Fernandes Lima, próximo à Praça do Centenário. O espaço delimitado indica a preferência das motocicletas à frente dos carros e atrás da faixa de pedestre. Na abertura do sinal, as motos saem primeiro com mais segurança.

Além de prevenir, é preciso fiscalizar e punir o ato de imprudência no trânsito, por isso, os agentes realizam, diariamente, operações de fiscalização da conduta dos motociclistas, impedindo que condutores inabilitados, sem equipamentos de proteção e despreparados continuem a conduzir motocicletas pela cidade.

“A SMTT tem notado uma mudança de comportamento desses condutores. Eles não se importavam em utilizar os equipamentos de segurança, mas hoje em dia, através das fiscalizações e remoções dos veículos, temos observado esse maior cuidado”, explicou o assessor técnico de Trânsito da SMTT, Wanderson Freitas.