CONFRARIA • Filhos & Amigos de Arapiraca

NOTÍCIAS

06 de Agosto de 2018 as 20:30

Acidentes com caravelas aumentam no período de férias no Francês

Crianças são as principais vítimas dos acidentes; nas últimas 48 horas o Corpo de Bombeiros fez nove registros

As vítimas sofreram ferimentos leves e foram atendidas na areia, sem a necessidade de serem transferidas para uma unidade de saúde. Os bombeiros orientam os banhistas para que tenham mais precaução ao entrar em águas mais agitadas, onde fica mais difícil enxergar as caravelas.

O biólogo Cláudio Sampaio, que também é professor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), explicou que a aparição das caravelas é comum. “Esses animais se aproximam da costa aproveitando-se de correntes marinhas e do vento. Elas são comuns no litoral e o número de acidentes acaba aumentando no mês das férias escolares, quando muitas crianças estão na praia e isso favorece o encontro. Esses casos no Francês não significam nenhum desequilíbrio no meio ambiente” esclareceu

Para tratar os ferimentos causados pelo contato da pele com a caravela, o biólogo explica que o indicado é jogar vinagre em cima da queimadura ou lavar com água gelada do mar. “Essa história de fazer xixi ou passar manteiga não é indicado e pode inclusive piorar o quadro. Não se deve esfregar o ferimento jamais porque as células características dos Cnidários (filo dos corais, águas vivas e caravelas) são chamadas cnidócitos e possuem um pequeno arpão que são estimulados pelo contato físico”, explicou.

Em casos mais severos, principalmente quando envolvem crianças ou idosos, a orientação do biólogo é que se busque atendimento médico.

Cláudio Sampaio enviou um material explicativo para orientar nos casos de acidentes com outros animais marinhos.