CONFRARIA • Filhos & Amigos de Arapiraca

NOTÍCIAS

10 de Agosto de 2020 as 10:30

Arapiraca: comerciante vende casas, veículos e churrascarias para salvar vida da filha

Aos dois anos de idade, um grave problema coronariano quase tirou a vida da jovem Luzenita Oliveira Neta de Moraes.

Para tratar da doença da filha, o comerciante Paulo José de Moraes, morador da Serra dos Ferreiras, em Arapiraca, vendeu todos os seus imóveis, carros e até as duas churrascarias de onde tirava o sustento de sua família.

Casado com a assistente social Cida Moraes, o comerciante Paulo José de Moraes é pai de mais três filhos: Paulo José de Moraes Júnior, Verônica Thalita de Moraes e Samuel Silva de Moraes.

Na época em que surgiu o grave problema de saúde, Luzenita Moraes, carinhosamente chamada de Netinha, estava com dois anos de idade. Era a segunda filha do casal.

“Foram momentos de muito desespero e dificuldades. Nossa filha sofria desmaios constantes e ficara toda roxa. Procuramos médicos na cidade e fizemos todos os tipos de exames na menina e muitos tratamentos, mas a menina não melhorava”, frisa a mãe Cida Moraes.

Ao lado do marido, que hoje está aposentado e com a saúde debilitada, com pressão alta, diabetes e um problema no pulmão, Cida Moraes lembra que foram tratar da filha na cidade do Recife.

“As despesas eram muito grandes. Viagens, exames e medicamentos o tempo todo, enquanto a gente aguardava uma nova técnica para a cirurgia do coração”, relata.

A genitora diz que o marido Paulo Moraes vendeu quase tudo o que tinha. “Ficamos sem os dois veículos, sem as seis casas de aluguel e apenas com uma churrascaria para o sustento da nossa família”, conta.

Todo o tratamento era particular, porque o hospital não tinha convênio com o sistema público de saúde, na época.

Ainda de acordo com Cida Moraes, um dia após chegar da igreja, onde havia rezado muito, pedindo forças a Deus, encontrou o marido sentado à porta da churrascaria fechada.

“Fiquei surpresa e perguntei a ele porque o nosso único comércio estava daquele jeito. Meu marido disse que tinha vendido tudo como a gente chama de portas fechadas. Fiquei desesperada, mas ele estava sorrindo igual uma criança”, relembra.

A atitude do comerciante Paulo José salvou a vida de sua filha. A menina passou pela cirurgia um tempo depois e os problemas de saúde acabaram.

Sem os pontos comerciais, sem casa para morar e sem veículo, a família voltou a morar na Serra dos Ferreiras, onde Paulo José trabalhava dia e noite na roça para sustentar agora a esposa e os quatro filhos.

“Meu marido ganhou uma bicicleta para levar meus filhos na escola. Com esse meio de transporte, ele me levava todos os dias para a faculdade, onde me formei em serviço social e realizei um sonho. Hoje, ele está aposentado e com problemas de saúde, mas é um herói para mim e para os nossos quatro filhos”, destaca emocionada Cida Moraes.