CONFRARIA • Filhos & Amigos de Arapiraca

NOTÍCIAS

11 de Janeiro de 2017 as 16:30

Designer desabafa em rede social e revela arte original das camisas do CSA

 

O designer gráfico Tom Carvalho, de 33 anos, se manifestou através de um grupo no Facebook, sobre os uniformes do CSA. Ele foi escolhido pelo Departamento de Marketing marujo para criar as artes do novo material azulino, fornecido pela Umbro. As camisas foram apresentadas no dia 8 de dezembro e foram alvo de muitas críticas tanto da torcida quanto do próprio clube. O designer desabafou nas redes sociais.

"O que eu não estava preparado era ver nossa própria torcida, meus companheiros de estádio, que por tantas e tantas vezes utilizaram alguma arte minha, em capas de facebooks, celulares, e etc, disparar (sic) tantas ofensas de cunho pessoal. Eu entendo o direito de todos gostarem ou não, é um direito respeitável e entendível. O que eu não entendo é a agressividade pela qual eu sofri no dia (sic) 8 e 9 de dezembro. Minha rede social pessoal foi invadida por uma enxurrada de xingamentos de todos os tipos possíveis", publicou.

Uniforme número um desenhado por Tom Carvalho (Foto: Reprodução/Facebook)

Sobre os uniformes produzidos pela Umbro, Tom Carvalho criticou a ausência de fidelização em relação ao material enviado por ele.

"De fato não houve uma fidelização ao trabalho que foi sugerido, nosso padrão foi um tanto alterado, principalmente com a azul-celeste, onde as finas linhas (raios do sol) se transformaram em linhas mais grossas. Padrões de costura e gola também não foi 100% fiel. Resumindo, eu não tenho como responder por uma empresa que não é minha, a produção foi feita por Umbro, detalhes como costura, escudo que o bordado franze o tecido, costura mal alinhada, escudo deslocado para cima, tudo isso tá fora das minhas competências e eu não posso responder por elas, porém isso não foi o que 95% das pessoas aqui acharam", desabafou novamente.

Uniforme número dois desenhado por Tom Carvalho (Foto: Reprodução/Facebook)

Tom explicou também como pensou e produziu a linha de jogo do Azulão para 2017. 

"A segunda decisão conceitual foi a criação de peças elegantes, que tragam a possibilidade de nós torcedores usarmos o uniforme não apenas em estádio, mas ocasiões sociais, formais inclusive. A terceira decisão conceitual foi o uso das cores azul royal (pedido especial do presidente) e a azul-celeste, que recebe finas linhas representando raios de sol que banham abundantemente os céus de Alagoas. Conceitos simples, implícitos nas peças como vocês podem ver".

Uniforme número três desenhado por Tom Carvalho (Foto: Reprodução/Facebook)

Confira abaixo a postagem do designer na íntegra:

Desde o lançamento dos novos uniformes do CSA e principalmente da reação da torcida eu optei em não me manifestar e fiquei apenas observando as opiniões e frases que recebi de muitos e muitos. Bom, agora que a poeira baixou um pouco tenho a chance de mostrar aqui o projeto gráfico que idealizei junto com o detp de marketing do CSA, explicar algumas decisões e conceito e fazer um pequeno desabafo.

CONCEITO - Desde que aceitei honrosamente o convite eu sabia que não seria uma tarefa fácil. É díficil para qualquer profissional se envolver emocionalmente em algo que está trabalhando, seja um médico que faz o parto de uma filha, seja um engenheiro que faz a sua própria casa, resumindo, eu sabia do desafio e sabia também que não iria agradar a todos. Isso é bastante comum para quem trabalha com criação/design. Então explicando em poucas palavras o conceito que pensei em fazer inicialmente foi de criar algo novo, algo diferente do que vinha sendo feito, primeiramente para representar o momento que nosso time vive, o ressurgimento, segundo para não ser pura e simplesmente uma "xerox" de um passado recente (superbolla etc) A segunda decisão conceitual foi a criação de peças elegantes, que tragam a possibilidade de nos torcedores usarmos o uniforme não apenas em estádio, mas ocasiões sociais, formais inclusive. A terceira decisão conceitual foi o uso das cores azul royal (pedido especial do presidente) e a azul-celeste, que recebe finas linhas representando raios de sol que banham abundantemente os céus de Alagoas. Conceitos simples, implícitos nas peças como vocês podem ver.

UMBRO - De fato não houve uma fidelização ao trabalho que foi sugerido, nosso padrão foi um tanto alterado, principalmente com a azul-celeste, onde as finas linhas (raios do sol) se transformaram em linhas mais grossas. Padrões de costura e gola também não foi 100% fiel. Resumindo, eu não tenho como responder por uma empresa que não é minha, a produção foi feita por Umbro, detalhes como costura, escudo que o bordado franze o tecido, costura mal alinhada, escudo deslocado para cima, tudo isso tá fora das minhas competências e eu não posso responder por elas, porém isso não foi o que 95% das pessoas aqui acharam.

DESBAFO - Eu sabia que perante nosso rival qualquer coisa que eu criasse, ou qualquer designer do mundo, criasse para o CSA eles colocaram algum defeito, alguma piada, chacota, isso eu já estava preparado. O que eu não estava preparado era ver nossa própria torcida, meus companheiros de estádio, que por tantas e tantas vezes utilizaram alguma arte minha, em capas de facebooks, celulares, e etc, disparar tantas ofensas de cunho pessoal. Eu entendo o direito de todos gostarem ou não, é um direito respeitável e entendível. O que eu não entendo é a agressividade pela qual eu sofri no dia 8 e 9 de dezembro. Minha rede social pessoal foi invadida por uma enxurrada de xingamentos de todos os tipos possíveis. Fui chamado de animal, idiota, filho da p***, fui ameaçado de ter meu carro e casa apedrejado, fui desrespeitado junto com minha família, esposa e filha, tudo isso no meu espaço pessoal, espaço onde tenho parentes, amigos, clientes. Fui fortemente criticado sem ao menos tentarem entender as circunstâncias da situação. É mais fácil ofender o próximo do que tentar entender. Por todos esses dias fiquei pensando no ocorrido e a coisa que mais martelava na minha cabeça era o nosso lema UNIÃO E FORÇA. Diante de tudo que ocorreu, e tudo pelo qual passei, infelizmente chego a conclusão que esse lema não está para todos da forma como está para mim, que sempre compartilhei com todos aqui, do que sei como oficio e meu ganha pão, o design, com imagens, artes do qual ofereci a todos de forma livre e gratuita sem distinção nenhuma, deixei por muitas vezes meu whatsapp disponível para eu enviar vídeos e vinhetas com nosso time, porém nada disso valeu a pena, foi se um detalhe que desagradou que mostramos o quão desunidos somos, o que é pior, mostramos publicamente, a vista de nosso rival, que assistiu de camarote.

Reafirmo o que disse, ninguém é obrigado a gostar de tudo que é feito, seja por mim ou por qualquer outro, porém o respeito é algo a ser admirado. Minha relação com o CSA espero que seja duradoura, amo meu time e tenho total respeito e admiração pela atual gestão e o depto mkt (Max e cia)

Me despeço aqui de todos você desejando um ótimo ano de 2017, para você que leu até aqui, sua família e para o nosso time CSA.