Convívio Social inicia retirada de construções irregulares em área de preservação ambiental

Após denúncias de que casas estavam sendo construídas em uma área de preservação ambiental, o que é considerado crime pela Lei nº 9.605/1998, a Secretaria Municipal de Segurança Comunitária e Convívio Social (SEMSCS) enviou uma equipe de demolição até o Flexal de Baixo, no bairro de Bebedouro, para retirar as construções irregulares que estão às margens da Lagoa Mundaú. A ação de remoção das estruturas foi uma solicitação do Ministério Público Federal (MPF) e teve início nesta quinta-feira (17).

Quando os agentes do órgão municipal chegaram no local, foram identificadas cerca de 40 construídas, ou em construção, na área que foi confirmada pelo MPF como sendo de preservação ambiental. As estruturas demolidas estavam desocupadas e com a construção ainda em obras. Ainda segundo informação da população local, cada casa estava sendo vendida por um valor de R$ 60 mil.

De acordo com Thiago Prado, secretário titular da SEMSCS, as casas que estavam sendo utilizadas como moradia serão notificadas e a Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) também será acionada para fazer o cadastro dessas famílias.

Construções irregulares foram construídas em área de preservação ambiental no bairro de Bebedouro (Foto: Ascom SEMSCS)

“Além das denúncias relacionadas às construções irregulares, também chegou até a SEMSCS, que o local estaria sendo utilizado pelos traficantes locais para a prática de crimes. Essa ação veio para preservar a fauna e a flora daquela região e também para trazer mais segurança à comunidade da região”, disse o secretário Thiago Prado.

Caso a população queira denunciar situações de construção irregular na cidade de Maceió, basta fazer uma denúncia, que pode ser anônima, pelo disque denúncia da SEMSCS, no número 3312-5277.

Publicidade