Tartarugas marinhas serão monitoradas com transmissores via satélite em Alagoas

Foram devolvidas ao mar na última quinta-feira (17) pelo o Instituto Biota de Conservação duas tartarugas marinhas que foram capturas nesta quarta-feira (16) durante uma expedição para colocação de transmissores que irá possibilitar os pesquisadores a monitorar a espécie e saber como elas usam a Área de Proteção Ambiental Costa dos Corais (APACC), a maior unidade de conservação no país. 

Os dois animais foram soltos na Praia do Patacho, próximo a bandeira azul, em Porto de Pedras, Litoral Norte de Alagoas. 

De acordo com os pesquisadores, a marcação vai funcionar com um monitoramento via satélite que possibilita  um estudo mais amplo sobre a espécie que vive em alto mar, e está sendo utilizado pela primeira vez em Alagoas.

A ação desta quinta-feira (17) faz parte do projeto ‘A importância da APACC para a conservação das tartarugas marinhas’ que é uma parceria da UFAL e do Instituto Biota, com financiamento da fundação Boticário.

O professor e doutor da Universidade Federal de Alagoas (Ufal), Robson Santos, um dos pesquisadores que está coordenando o projeto, explica a importância desse monitoramento.

Publicidade