Sesi e Fapeal lançam edital com 50 bolsas para estimular iniciação científica na educação básica

Os estudantes da Rede Sesi em Alagoas ganharam, na última sexta-feira (25), mais um incentivo para desenvolver projetos de iniciação científica ainda na educação básica. A diretora de Educação e Tecnologia do Sesi Senai, Cristina Suruagy, e o presidente da Fundação de Amparo à Pesquisa de Alagoas (Fapeal), Fábio Guedes, lançaram o edital do Programa de Bolsas de Iniciação Científica Júnior (Pibic Jr).

No total, os alunos das escolas Sesi Cambona e Sesi Senai Benedito Bentes vão concorrer a 50 bolsas no programa destinado a promover a inovação tecnológica e o empreendedorismo. O edital já está disponível no site www.fapeal.br.

Para Cristina Suruagy, essa ação, que vem sendo renovada desde 2019, faz a diferença na vida dos alunos que participam. “Eles sabem se portar, eles sabem pesquisar. A gente não sabe como vai ser o nosso futuro, mas, eles têm a criatividade e sabem onde encontrar as soluções para os mais diversos problemas. Isso, já desde a educação básica, faz uma diferença sem tamanho”, destacou.

Para Fábio Guedes, a maturidade dos programas de pesquisa e o desenvolvimento de projetos por estudantes que já foram vencedores de várias competições científicas e tecnológicas nacionais e internacionais, credenciam a Rede Sesi de Educação Básica a manter essa parceria com o Governo de Alagoas.

“Esses meninos são muito competentes, têm uma habilidade espetacular em várias áreas, principalmente, na área de robótica, mecatrônica… e é uma satisfação nós vincularmos esses garotos do Sesi Senai com a Fapeal, que tem a finalidade de fomentar a formação de pessoas e também o desenvolvimento científico e tecnológico, onde nós sabemos que as escolas Sesi Senai são espetaculares”, disse.

Os professores orientadores dos estudantes também ganharão um incentivo do programa. “Os professores também terão a condição de por em prática aquilo que eles tanto sonham e almejam: ver os alunos atuando com a teoria, com a prática, com a busca por essa excelência nesse caminho da educação”, concluiu Cristina Suruagy.

Publicidade