Etanol não é o combustível mais viável para abastecer, após alta dos preços

Não é mais viável abastecer com etanol no lugar da gasolina comum em Alagoas. Levantamento feito pelo Jornal de Alagoas detalha que o valor do álcool já não compensa em relação ao do combustível fóssil para se abastecer um veículo popular no estado. Especialista diz que cálculos devem ser feitos de acordo com autonomia de cada veículo.

O aumento recente no preço dos combustíveis, fez com que muitos motoristas alagoanos passassem a escolher somente o etanol para abastecer seus carros.
 Porém, com o período de entressafra na produção de cana de açúcar, a venda direta para os postos foram encerradas e o preço do álcool voltou a subir.  

Uma conta comum difundida entre motoristas e checada pelo Jornal de Alagoas, diz que para saber se o etanol mais é vantajoso ou não, basta multiplicar o valor do litro da gasolina por 0,7. Se o valor resultante for menor que o do litro do etanol, é melhor abastecer com gasolina. Se for maior, o etanol é a melhor opção. Esse cálculo leva em consideração que o biocombustível tem, em média, 70% do poder calorífico da gasolina.

Em pesquisa recente divulgada pela Agência Nacional de Petróleo (ANP), o etanol continua mais vantajoso em 4 estados: Goiás, Minas Gerais, Mato Grosso e São Paulo. Em Alagoas, a relação do preço entre etanol e gasolina é de 73,24%.  

De acordo com o economista e professor universitário, Rômulo Sales, o cálculo, no entanto, deve ser feito caso a caso.

“Mais correto é o proprietário do veiculo saber a autonomia do seu carro/moto com cada um dos combustíveis e fazer os cálculos, de forma mais simplificada: calcular o custo do km rodado com cada um dos combustíveis e optar pelo mais barato”.

Em Maceió, o etanol pode ser encontrado pelo valor de até R$ 5,944, sendo esse o mais caro e o mais barato em R$4,68. A gasolina comum possui, até a publicação desta reportagem, uma variação entre R$ 6,67 e R$ 7,99.

No interior tanto o preço do álcool quanto o da gasolina são, em geral, mais caros do que os encontrados na capital alagoana.

Venda direta


O governo de Alagoas, em janeiro deste ano, regulamentou a importação e a venda direta de etanol das usinas do estado para os postos de combustíveis, como noticiado pelo Jornal de Alagoas.

A iniciativa permitiu uma redução no valor encontrado pelos consumidores nas bombas
, porém, agora, no período de entressafra, o valor voltou a subir, frustrando motoristas de todo o estado. A nova safra de cana de açúcar entre os meses de agosto e setembro. 

Motivos


O aumento no preço da gasolina impulsiona o aumento no preço do etanol. Isso se dá, segundo o economista Rômulo Sales, porque como existe uma paridade técnica entre o preço da gasolina e do etanol em geral, e pela gasolina também ter etanol misturado a ela em sua composição: “toda vez que a gasolina aumenta, dá margem para o etanol subir também. Um combustível sobe, puxa o preço do outro”.

Ele explica que a demanda por etanol hidratado (base para a produção do etanol) deve ter aumentado com as constantes elevações da gasolina.

Publicidade