Após mais de dez anos, motorista embriagado que matou universitária arapiraquense vai a julgamento

O julgamento de José Leão da Silva Junior, responsável pela morte da universitária arapiraquense Bruna Carla da Silva Cavalcante, está marcado para o Fórum Desembargador Jairon Maia Fernandes, Barro Duro, em Maceió, às 9 horas. O crime completará  11 anos no dia 13 de agosto.

Apesar das provas e testemunhas, o acusado segue nesses anos impune. O motorista foi denunciado por homicídio doloso, quando há intenção de matar. Familiares e amigos aguardam que dessa vez seja feito justiça e que a impunidade não permanceça.

Bruna Carla tinha apenas 19 anos e estava em Maceió para comemorar o dia dos pais ao lado da família. Na noite do ocorrido, a estudante de Administração  Pública na Ufal atravessava a rua para chegar na casa de sua tia, no momento em que o denunciado desrespeitou o sinal vermelhoe avançou em alta velocidade enquanto Bruna atravessava a rua. Após o atropelamento, José Leão da Silva Júnior desligou os faróis do carro, passou por cima do corpo de Bruna e fugiu do local sem prestar nenhum tipo de socorro. 

Testemunhas revelaram na época que o motorista já causava apreensão nos moradores da região por dirigir em alta velocidade.  Ele teria passado o dia bebendo com amigos e, por volta, das 18 horas, saiu do bar e provocou o acidente. Além de testemunhas, a defesa tem imagens de câmeras de monitoramento do local que comprovam o crime.

Publicidade