Primeira filhote de peixe-boi nascida em cativeiro de AL morre após ficar presa em galhos de mangue

A filhote de peixe-boi nascida em cativeiro morreu após ficar submersa presa em galhos de mangue. A informação foi confirmada nesta segunda-feira (02), pelo ICMBio. Flori foi a primeira filhote dessa espécie a nascer em cativeiro, na terça-feira (26), em Porto de Pedras, Litoral Norte de Alagoas.

Segundo o Instituto, a causa da morte foi afogamento, constatado depois de uma necropsia. Peixes-bois são mamíferos, animais com pulmões que não conseguem respirar debaixo d’água, eles precisam ir até a superfície para recuperar o fôlego e retornar para dentro d’água, onde passam boa parte do dia.

Flori ficou presa nos galhos de mangue e não resistiu ao tempo que ficou sem oxigênio. Apesar de atingirem até 4 metros quando adultos, os filhotes de peixe-boi são frágeis, principalmente nos primeiros meses de vida.

Os filhotes dependem de um cuidado intenso da mãe por pelo menos 2 anos, no período em que são amamentados. A mãe de Flori é uma fêmea adulta chamada de Paty, resgatada em 2014 na Praia de Pratagy, em Maceió.

As duas viviam no santuário de peixes-bois localizado na APA Costa dos Corais, em Porto de Pedras, onde fica o recinto de aclimatação em que Flori nasceu, um local onde os animais permanecem em adaptação às condições ambientais antes de serem devolvidos ao habitat natural.

Publicidade