Governo do estado garante acessibilidade a pessoas com deficiência

“É muito difícil querer tomar um banho e ter dificuldade. Só sabe a importância de uma cadeira de rodas ou de banho quem necessita”. A declaração de João Batista, presidente da Associação dos Deficientes Físicos de Paulo Jacinto, sintetiza bem os obstáculos que os deficientes físicos têm que superar para realizar atividades cotidianas.

Equipamentos que ajudam na mobilidade, como cadeiras de banho ou andadores, pesam no bolso e acabam ficando fora do alcance destas pessoas. Tendo o conhecimento deste cenário, a Secretaria de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos, por meio da Superintendência de Políticas para os Direitos da Pessoa com Deficiência, vem realizando uma série de doações de órteses, próteses e meios de locomoção em todo o Estado.

Neste ano, foram entregues pouco mais de 300 OPMs (Órteses, Próteses e Meio de Locomoção) para entidades públicas e da sociedade civil que atuam em prol da pessoa com deficiência, sediadas em 23 municípios alagoanos.

A Associação dos Deficientes Físicos de Pão de Açúcar foi uma das instituições beneficiadas. Segundo a presidente Arlene Farias, as órteses, próteses e meios de locomoção não são uma demanda apenas da comunidade PcD (Pessoas com Deficiência) da região, mas, também, de idosos e pessoas que sofreram algum tipo de acidente e precisam dos equipamentos enquanto estão na fase de recuperação.

“A necessidade é muito grande. As OPMs trazem uma melhor locomoção para as pessoas com deficiência e com mobilidade reduzida. Nós temos pessoas idosas aqui que têm muita dificuldade. Então, a palavra é gratidão. Agradecemos bastante por essa aquisição”, diz Arlene Farias.

Já Valfrânia de Souza, presidente da Associação dos Deficientes Físicos de Delmiro Gouveia, vê a parceria com a Semudh como crucial para atender a comunidade PcD do município. “Essa parceria é de suma importância para que possamos continuar os nossos trabalhos. Queria agradecer em nome de todos os usuários contemplados com as cadeiras de banho que nos foram oferecidas, tendo sua higiene diária com mais facilidade”.

Para uma pessoa que não convive com a deficiência é quase que impossível dimensionar a transformação de vidas que simples equipamentos como esses proporcionam a muita gente. De acordo com João Batista, as OPMs entregues à Associação dos Deficientes Físicos de Paulo Jacinto são de extrema utilidade para a comunidade PcD do município e região.

“A pessoa talvez não dê tanta importância, agora, nós, que somos cadeirantes, necessitamos. Então, isso vai ajudar a nossa comunidade por inteiro. Fico muito grato pela visita da Secretaria da Mulher e dos Direitos Humanos e pela oferta das OPMs, que vão oferecer qualidade de vida para as pessoas”, declara o presidente da associação.

Para a secretária de Estado da Mulher e dos Direitos Humanos, Maria Silva, a integração com as instituições que trabalham com a pessoa com deficiência na capital e no interior é essencial no desenvolvimento de políticas públicas. “O papel da Semudh, por meio da Superintendência de Políticas para os Direitos da Pessoa com Deficiência, é suprir as demandas da comunidade na promoção da inclusão, partindo dos princípios do respeito e da garantia dos direitos fundamentais da pessoa humana”.

Com a demanda da comunidade PcD, a equipe da Superintendência dedicou uma semana inteira de trabalho quase exclusivamente para as doações de órteses, próteses e meios de locomoção. Somente no período entre os dias 21 e 25 de março foram entregues OPMs para 20 instituições – associações, institutos e órgãos municipais – situadas em 18 cidades.

Publicidade