Durante inspeção contra a Dengue, mais de 7 mil imóveis foram encontrados fechados

A Prefeitura de Maceió mobilizou a população, no período de 2 a 6 de maio, para a 2ª etapa do programa Maceió Unida Contra a Dengue. Nesse período, foram intensificadas as atividades de sensibilização social e de combate à proliferação do Aedes aegypti. Durante as ações, foram inspecionados 16.710 imóveis – incluindo residências, borracharias, ferros-velhos, mercados públicos, construções e terrenos baldios.

De acordo com as informações da Gerência de Doenças Transmitidas por Vetores e Animais Peçonhentos da Secretaria Municipal de Saúde (GDTVAT/SMS), 27.986 imóveis foram cadastrados para receber as atividades de inspeção. No entanto, 16.710 tiveram as visitas dos agentes de endemias e 7.232 imóveis estavam fechados, o que corresponde a 26% do total de imóveis previstos para a fiscalização.

“Durante as atividades de inspeção, conseguimos visitar muitos imóveis. Porém, encontramos muitos locais fechados. As inspeções domiciliares são essenciais para identificarmos os criadouros do mosquito e realizar a destruição de todos eles. Por isso, é importante que toda a população colabore neste momento e combata os criadouros em suas casas”, reforça a gerente de Controle de Doenças Transmitidas por Vetores e Animais Peçonhentos, Carmem Samico.

A gerente ressalta, ainda, que o período chuvoso favorece o acúmulo de água em locais que servem de criadouros para o mosquito. Com isso, Carmem orienta a população a fazer sua parte, realizando a própria inspeção semanal para evitar a proliferação do Aedes aegypti.

“As chuvas esparsas neste período contribuem para o acúmulo de água em muitos locais que servem de criadouros para o mosquito. Consequentemente, isso favorece a transmissão das arboviroses, que já vêm acometendo toda a capital. Por isso, pedimos à população que permita a entrada dos agentes de endemias em suas residências para que eles possam levar as orientações necessárias e descartar todo tipo de criadouro existente no local. É necessário que a própria população faça essa vistoria semanal em suas casas, para evitarmos mais casos de dengue e possíveis mortes provocadas pela doença”, conclui a gerente.

Publicidade