Programa de busca por desaparecidos ganha parceria importante da Polícia Federal

Há muita gente nas ruas, outras tantas pessoas nos bastidores , mas todas com a lanterna da esperança acesa para levar alívio a quem deseja encontrar um ente querido. Há um trabalho responsável, uma rede forte chamada de Programa de Localização e Identificação de Desaparecidos (Plid/AL), coordenada pelo Ministério Público de Alagoas que atua com a importante participação de entidades e órgãos parceiros. Nesta terça-feira (30), a promotora de Justiça e coordenadora, Marluce Falcão, recebeu a visita de representantes da Polícia Federal (PF/AL) colocando-se à disposição para fortalecer esse trabalho indispensável e já reconhecido nacionalmente,

Os integrantes da PF/AL, delegado executivo Daniel Grangeiro de Souza, delegado regional e chefe do Núcleo de Identificação, Julius Novais Bomfim, e a papiloscopista Eloísa Cristina Alves Santos Novaes, visitaram a coordenação do PLID/MPAL, oportunidade em que firmaram o propósito de disponibilizar os serviços técnicos da Polícia Federal na busca de desaparecidos, inclusive, na área tecnológica.

Sendo de grande importância a parceria com a Polícia Federal, que certamente trará avanços na identificação e localização de desaparecidos, o MP de Alagoas por meio do Plid, estará em breve oficializando a parceria, passando o órgão Federal a integrar a rede de busca imediata.

“A iniciativa da PF decorreu do conhecimento do grande número de desaparecidos em Alagoas, recentemente divulgado, procurando assim uma forma de ajudar nesse processo de buscas. Toda ajuda será sempre bem-vinda, e a atuação da PF trará luz a muitos casos ainda sob investigação no Sinalid, inclusive, pacontanto com o apoio do núcleo de identificação da PF. Em breve formalizaremos esta parceria que fortalecerá sobremaneira esse trabalho feito a tantas mãos, sendo um serviço público relevante que leva esperança às famílias alagoanas, que buscam encerrar um círculo de dor e apreensão na busca de seus entes desaparecidos”, declara Marluce Falcão.

Para somar nessa missão incansável do Plid/AL, a PF será representada na rede pela papiloscopista Eloisa. Marluce Falcão enfatiza a grande importância dessa parceria com o órgão federal, que passará a ter acesso ao banco de dados SINALID/CNMP, revisitando centenas de sindicâncias pendentes de solução.

“Não temos dúvidas de que isso nos levará mais longe, com a PF auxiliando na busca de pessoas desaparecidas teremos mais facilidade de ultrapassar as fronteiras do estado, proporcionando uma busca ampla em todo território nacional e até no exterior.será um considerável avanço, não somente nas ações da rede PLID/AL, mas para tantas famílias que sofrem sem notícias dos seus familiares desaparecidos”, conclui a promotora.

Sinalid/Plid

O SINALID foi criado em 2010, tendo repercussão nacional a partir de 2017, quando o então projeto do MPRJ, premiado pelo Conselho Nacional do Ministério Público – CNMP. Passou a ser operacionalidades pelos demais Mps. O Sinalid, é o Sistema Nacional de Localização e Identificação de Desaparecidos (Sinalid), o qual surgiu com o intuito de suprir uma lacuna histórica no Brasil com relação ao enfrentamento do desaparecimento de pessoas. A ausência de um sistema nacional e integrado de informações.

O sistema é gerido em âmbito estadual através de Programas de Localização e Identificação de Desaparecidos (PLIDs) criados nas estruturas dos Ministérios Públicos Estaduais. São os MPs Estaduais os responsáveis por administrar a concessão de credenciais de acesso ao sistema e articular com atores e órgãos da administração pública local o uso e participação no Sinalid.

A Rede de busca imediata do PLID/MPAL presta relevante serviço à sociedade, sendo formada por órgãos da segurança pública estadual, por meio de convênio firmado com a Secretaria de Estado da Segurança Pública, Polícia Científica, Instituto de Identificação, órgãos da Saúde Pública, conselho tutelar, assistência social, instituições de abrigamento coletivo dentre outros parceiros, agora, passará a integrá-la a Polícia Federal e a Polícia Rodoviária Federal.

Publicidade