Primeiro longa de ficção alagoano ‘Não estamos sonhando’ encerra filmagens esta semana

As dores, lutas e alegrias de um jovem estudante universitário serão retratadas no 1º longa-metragem de ficção alagoano filmado, incentivado por um edital público. Intitulado “Não estamos sonhando”, o longa é dirigido por Ulisses Arthur – um dos nomes mais promissores da nova geração de cineastas alagoanos – e está com as filmagens sendo finalizadas nesta semana.

O filme apresenta a história de um grupo de jovens negros, estudantes da área de saúde, e tem boa parte de sua ambientação na Universidade Federal de Alagoas (UFAL). A produção executiva do longa-metragem é assinada por Alessandra Moretti, da Produtora Céu Vermelho Fogo Filmes.

O cineasta Ulisses Arthur conta que o longa-metragem é um “drama universitário, pop, efervescente dançante”.

“Ciro, interpretado por Pedro Leão, é um jovem negro, gay, que sai do interior para morar de favor na casa da madrinha, interpretada pela atriz Nívea Maria. O longa conta os perrengues da vida universitária, mas para além dos muros da universidade”, explica Ulisses Arthur, ao apresentar a sinopse do filme.

“Não estamos sonhando” tem nomes conhecidos do cenário alagoano e nacional em seu elenco, são eles: Pedro Leão, Luciano Pedro Jr., Gessyca Geyza, Huná, Pedro Walisson, Elaine Lima, Stefanía Kieza, Henrique Nagope, Tamylka Viana e Nívea Maria. O longa-metragem começou a ser gravado no dia 20 de outubro e encerra suas filmagens nesta quinta-feira, 16.

“Estamos na reta final de uma missão que abraçamos com muita dedicação, trabalho de equipe e amor pelo cinema. É um filme com elenco quase todo jovem. São jovens sonhadores que já fazem parte do cenário audiovisual, do teatro, da música, da dança e que se encontraram para fazer acontecer o Não estamos sonhando”, ressalta Ulisses Arthur.

Protagonista do longa-metragem, Pedro Leão conta que sua experiência nesta produção é contrária ao nome da obra. “Contrariando o título do filme, está sendo literalmente um sonho. Esse é meu primeiro filme como ator, sendo logo protagonista e em um longa-metragem. Tendo tanto em comum com o personagem, era algo absurdamente inimaginável pra mim, especialmente por ser responsável de passar a importantíssima mensagem que como uma pessoa negra, periférica e comum eu posso estar em qualquer lugar e alcançar todos os meus sonhos”, comentou Pedro Leão.

Atriz de sucesso nacional, Nívea Maria esteve em Alagoas para gravar o personagem da madrinha do protagonista. Nívea contou como foi gravar em Alagoas e falou um pouco sobre seu personagem.

“É mais uma experiência dentro dessa carreira toda. Eu vivo de estudar e de aprender cada dia mais, e com eles eu aprendi a modernidade do nosso cinema e um novo ritmo de trabalho”, contou a atriz.

“Dentro da história, eu faço a madrinha de um jovem – que abriga ele em casa -, que descobre um segredo, uma coisa muito particular dele, e se incomoda com isso. Isso é muito importante porque traz para vocês a realidade das duas gerações, hoje, que vivem em conflitos, muitos preconceitos e muitas críticas diante de comportamentos e posturas dentro da sociedade”, pontuou a atriz.

O longa-metragem “Não estamos sonhando” conta com o apoio financeiro do Edital de Arranjos Regionais FMAC/ANCINE 2019, é uma realização da produtora Céu Vermelho Fogo Filmes e tem a distribuição da Vitrine Filmes.

Publicidade