Corretores alagoanos são contra Projeto de Lei que exclui consultores imobiliários de realizar avaliações de imóveis

Em tramitação na Câmara dos Deputados, o Projeto de Lei 2288/2021, que exclui os corretores de imóveis de realizar avaliação de imóveis, sem considerar o conhecimento técnico e mercadológico destes profissionais do mercado imobiliário, responsável por realizar avaliações mais justas, já está causando polêmica e muita indignação. A campanha lançada a nível nacional pelo COFECI, que é o Conselho Federal de Corretores de Imóveis, e abraçada pelo CRECI Alagoas, coloca em dúvida a validade do PL, bem como sua execução se aprovado.

Os corretores questionam, por exemplo, como ficará o uso do CNAI, que é o Cadastro Nacional de Avaliadores Imobiliários, que é uma inscrição realizada e mantida pelo Conselho Federal de Corretores de Imóveis. O profissional avaliador de imóveis precisa dessa inscrição para atuar no mercado. E para isso é necessário seguir as orientações do COFECI e realizar a formação em curso específico, além de que, o corretor de imóveis deve ser no CRECI de seu Estado.

O atual delegado distrital do CRECI da Rota Ecológica, que abrange os municípios de São Miguel dos Milagres, Porto de Pedras e Passo do Camaragibe, discorda do PL no que tange essa discriminação com a classe imobiliária. “Os corretores de imóveis não só potencializam o mercado imobiliário, como também tem o curso de formação técnica, validado pelo Conselho Federal. E é no da conclusão do curso, que se obtém o CNAI, que lhe permite contribuir nos laudos de avaliação mercadológica do imóvel´´.

Já o presidente do CRECI Alagoas, Sérgio Cabral, assegura que os corretores contam com apoio da bancada federal de Alagoas. “Estamos pedindo diretamente ao ilustre presidente da Câmara dos Deputados, o deputado Arthur Lira, que não permita esta exclusão da classe de corretores da avaliação de imóveis no Brasil´´.

Publicidade