Atendimentos psicológicos do Saúde da Gente reforçam rede de atenção psicossocial de Maceió

Através do maior programa de saúde itinerante do Brasil, o Saúde da Gente, a Prefeitura de Maceió tem ampliado a assistência nas inúmeras áreas da saúde na Capital. Entre as áreas mais beneficiadas por uma melhor distribuição de profissionais está a de saúde mental, que passou a contar com um atendimento mais acessível nas diversas unidades de saúde do município. Da implantação dos serviços em 2022 até agora, o programa somou mais de 53 mil consultas ao atendimento de rotina com psicólogos das unidades.

O Programa Saúde da Gente atua em seis frentes: saúde da criança, da mulher, do homem, animal, saúde nas grotas e saúde mental. De forma itinerante, a equipe percorre diversos bairros da capital, permanecendo no local por uma semana; aproximando e facilitando o acesso à saúde para a população com serviços médicos, encaminhamentos, realização de exames e vacinação.

Com a ação, os profissionais somam esforços à estrutura de atendimento à saúde mental que já existe na rede municipal. Ocorre como demanda espontânea e de forma descentralizada, com acolhimento e atendimento nas tendas do programa.

Quando há necessidade, é feito o encaminhamento para unidades de saúde próximas do bairro em questão. Neste caso, para receber o atendimento, a pessoa deve ser usuário da unidade ou receber um encaminhamento direcionado ao serviço, na tenda do programa Saúde da Gente.

Equipe do Programa atua de forma itinerante e já percorreu inúmeras áreas da cidade. Foto: Ascom SMS
Equipe do Programa atua de forma itinerante e já percorreu inúmeras áreas da cidade. Foto: Ascom SMS


De acordo com a psicóloga Liliana Pinheiro, que atua no Saúde da Gente, distúrbios emocionais da atualidade, como a ansiedade, têm sido causados por fatores como a busca obsessiva pela perfeição corporal, violência e demais aspectos sociais, que trazem inúmeros prejuízos à saúde mental do indivíduo.

“Fazemos o primeiro acolhimento dessas pessoas que procuram pelo atendimento na tenda do programa, mas como o tempo de sessão é breve, de apenas 30 minutos, é feito o encaminhamento do usuário para uma unidade mais próxima de sua residência. Lá, ele pode ser acompanhado por um prazo de 3 a 6 meses, ou continuamente, de acordo com a avaliação feita pelo profissional da unidade”, ressalta Liliana.

Segundo alguns dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), através dos atendimentos psicológicos registrados, 18.130 são diagnosticados com ansiedade, 5.506 com depressão, 1.827 usuários com estresse, 1.603 estão passando por problemas emocionais ocasionados por luto e 5.349 passam por problemas familiares que intensificam os aspectos emocionais negativos.

“Com números como esses, é perceptível a importância do acompanhamento psicológico da população, pois há uma alta demanda de procura por ajuda, refletindo como essa realidade tem afetado o bem-estar mental e a qualidade de vida de um número significativo de pessoas”, destaca a psicóloga.

Publicidade