Descoberta aponta avanços no controle biológico de pragas

Uma colaboração entre pesquisadores brasileiros e norte-americanos resultou em uma descoberta científica que promete aprimorar o cultivo de fungos com potencial para controlar insetos considerados pragas na agricultura, conforme informações divulgadas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).

Os microrganismos, conhecidos como entomopatogênicos, poderiam ser mais eficientes na produção de produtos biológicos, como micopesticidas, oferecendo uma alternativa mais econômica e sustentável no controle de pragas e doenças agrícolas.

De acordo com um dos autores do estudo e analista da Embrapa Meio Ambiente (SP) Gabriel Mascarin, a pesquisa identificou que o ajuste da pressão osmótica durante o cultivo líquido de fungos, como o Beauveria bassiana, pode ser um fator crucial para aumentar a eficiência da produção desses microrganismos. Essa descoberta tem o potencial de otimizar a produção de biopesticidas à base de fungos, superando produtos fúngicos tradicionais disponíveis no mercado brasileiro.

A pesquisa concentrou-se no impacto da pressão osmótica durante o cultivo líquido do Beauveria bassiana, um fungo capaz de infectar mais de mil espécies de artrópodes. Mascarin explica que ajustar a pressão osmótica pode ser uma estratégia viável para acelerar e incrementar a produção não apenas desse fungo, mas de outros com potencial para o controle de pragas. Isso representa um avanço significativo na produção de micopesticidas inovadores e acessíveis.

O estudo não apenas melhorou a produção do Beauveria bassiana, mas também aumentou a resistência dessas células à dessecação, possibilitando uma estabilidade prolongada e eficácia mesmo em condições de armazenamento não refrigerado, conforme detalhado em uma patente internacional.

Os blastosporos, células fúngicas preferenciais, revelaram-se tão ou mais letais que os esporos tradicionais, apresentando potencial para infectar insetos-praga de maneira mais eficiente. Essa descoberta sugere uma nova alternativa de ingrediente ativo para futuros micopesticidas.

A pesquisa, publicada na revista científica Applied Microbiology and Biotechnology, destaca a importância da pressão osmótica e do suprimento de oxigênio na alteração do metabolismo, crescimento e morfologia dos fungos. A manipulação desses fatores abre novas possibilidades para a produção de blastosporos com aplicação em biopesticidas e bioestimulantes fúngicos, representando um avanço significativo na agricultura sustentável e no controle biológico de pragas. Além de Mascarin, participaram como autores Jeffrey Coleman (Auburn University, EUA) e Nilce Kobori e Marcos Alan Jackson (USDA/ARS, EUA).

Publicidade