Unimed descredencia Santa Casa para exames eletivos

Na semana passada, uma notícia repercutiu entre usuários e no meio médico de Alagoas: o plano de Saúde Unimed, anunciou, por nota, que descredenciou o hospital Santa Casa de Misericórdia de Maceió para os exames eletivos de imagem. Estes, a partir do dia 1º de março, não mais poderão ser realizados naquela unidade hospitalar.

Dentre os exames descredenciados estão Raio-X, ultrassonografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, densiometria óssea, mamografia e cintilografia. A Unimed ainda informa que em relação aos demais procedimentos e atendimentos para internação de emergência não há alteração, ao menos por enquanto.

Em todo caso, a notícia acabou por levantar questionamentos: por quais motivos a Unimed resolveu descredenciar um dos hospitais mais tradicionais de Alagoas, que acaba por afetar pacientes. Até o fechamento desta edição não houve qualquer explicação por parte da Santa Casa de Misericórdia de Maceió.

O comunicado da Unimed abre brecha para se indagar o que vem acontecendo com a centenária instituição de caridade Santa Casa de Misericórdia de Maceió, que já perdeu – inclusive – capacitados profissionais do seu quadro de trabalho, com – conforme informações de bastidores – decisões que possuem a interferência direta do diretor de Infraestrutura e Negócios, Carlos André de Mendonça Melo, que – ainda segundo uma fonte – alega contenção de despesas.

Carlos André de Mendonça Melo é filho do provedor do hospital, Humberto Gomes de Melo. Além disso, é o proprietário da Construtora Estruturart Engenharia e responsável por obras da instituição, o que tem tornado a Santa Casa uma instituição de “administração familiar”.

Médicos conceituados e respeitados da medicina alagoana já deixaram a instituição e hoje se encontram atendendo em outros conceituadas unidades, como o Hospital do Coração, Hospital Arthur Ramos, Hospital Vida, dentre outros de Maceió.

Futuro

Em relação ao descredenciamento anunciado pela Unimed, a Santa Casa pode perder uma volumosa receita, o que pode ter que levar a direção da unidade hospitalar a repensar o modelo de administração familiar que tem adotado. Com mais de 21 anos à frente da instituição, o provedor Humberto Gomes com os seus 85 anos de idade poderá começar a pensar em passar o bastão para administradores mais novas e dispostos a enfrentar um crise que poderá surgir com a constante perda financeira e credibilidade junto à sociedade alagoana.

É válido ressaltar que a Santa Casa de Misericórdia de Maceió é uma importante instituição da rede de Saúde alagoana. Como entidade filantrópica, com relevantes serviços prestados à população há mais de 1 século, é preciso que haja transparência para com a sociedade, inclusive esclarecendo os motivos de descredenciamento, pois se levanta até a possibilidade de crise administrativa que pode desgastar a imagem da instituição, justamente no momento em que a população mais carente precisa dos serviços com instituição filantrópica.

“Se os responsáveis pelo comando da gloriosa e respeitada Santa Casa com a sua linda história de bons serviços prestados não estão mais correspondendo, está na hora de reconhecerem que o tempo gira e se moderniza”, coloca uma fonte ligada ao hospital.

Aos usuários da Unimed que tiverem dúvidas sobre os serviços que sofreram descredenciamento, o plano de Saúde oferta um número para esclarecimentos no (82) 4020-4949.

Nota na íntegra da Unimed:

“Comunicamos que, a partir de 1º de março de 2024, o Hospital Santa Casa de Misericórdia de Maceió deixará de compor a nossa rede credenciada para realização de exames eletivos de imagem, como raio-X, ultrassonografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética, densimetria óssea, mamografia e cintilografia.

Não há alteração nos demais procedimentos ou atendimentos para internação e de emergência.

Acesse nosso guia médico através do site ou app Unimed Cliente para conhecer nossa rede credenciada para estes serviços.

Em caso de dúvidas ou esclarecimentos sobre a rede credenciada, entre em contato com a Central de Atendimento (CAT).

Telefone e WhatsApp: (82) 4020-4949”.

Publicidade