Rendeira Adriana Gomes produz peças exclusivas para o desfile da Beija-Flor

A escola de samba Beija-Flor, depois do bom contrato financeiro fechado com a Prefeitura de Maceió, vai levar para o Sambódromo, no domingo, 11 de fevereiro, a partir das 23 horas, um desfile com o enredo ‘Um delírio de carnaval na Maceió de Rás Gonguila’´. Para isso, integrantes da escola estiveram várias vezes na capital atrás das raízes locais. Mas mais do que isso, a escola levará várias peças de filé produzidas por artesãs alagoanas para desfile na Sapucaí, já que bordado filé é um dos patrimônios culturais imateriais de Alagoas.

Assim, no dia 11 de fevereiro, boa parte do artesanato vai estrelar no maior palco do Carnaval, o sambódromo da Marquês de Sapucaí, no Rio de Janeiro. A escola Beija-Flor de Nilópolis foi a fundo na cultura alagoana e vai mostrar muito mais do que a história do filho de escravos que acreditava ser descendente da realeza etíope. Para isso, contou com a participação de artesãos locais para produzir as mais de 100 peças que vão compor as fantasias dos integrantes da agremiação.

Uma das artesãs convidadas, Adriana Gomes, do Pontal da Barra, conhecida como a rendeira das celebridades, que vem de três gerações de familiares ligadas ao filé, e que já produziu também a camisa feita toda em renda filé, para o presidente da Beija-Flor, está criando várias peças exclusivas para o tão esperado desfile. “Acho que o filé, já conhecido no Brasil inteiro, vai ganhar agora dimensão internacional, já que o carnaval carioca será visto por milhões de pessoas ao redor do mundo. Isso é muito bom para todos que produzem o artesanato em Alagoas´´.

E ao que tudo indica, a ligação com o desfile da escola não para por aí. Parece que um grupo de artesãos também vai cair no samba. Segundo informações, muitos, ao lado de outros convidados alagoanos, como o cantor Eliezer Setton e o historiador Carlito Lima, vão estar no quinto carro da Beija-Flor.

A artesã Lucineide Gomes, que faz parte da diretoria da Federação das Organizações da Cultura Popular e do Artesanato Alagoano (Focuarte), afirmou que “foi uma alegria saber que a gente está divulgando Maceió, elevando nossa cidade, cultura popular e artesanato. Isso vai trazer mais pessoas para cá”, completa. Ele contou que montou uma comissão exclusivamente para atender a encomenda da Beija-Flor. O grupo trabalha com 31 mulheres e dois homens.

Publicidade