Violentômetro: SSP cria ferramenta para auxiliar mulheres a identificar casos de abuso

A Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP) iniciou uma campanha de conscientização cujo objetivo é orientar mulheres a medir os níveis de violência nas relações afetivas. O material será distribuído em panfleto durante as festas de carnaval e poderá ser encontrado ainda nas redes sociais da SSP.

A assessoria de Comunicação da pasta pontuou que o violentômetro consiste em uma escala que vai desde as formas mais sutis de violência, como o controle, a indiferença e a humilhação, até as mais graves, como a agressão física, a ameaça e o assassinato. O objetivo é conscientizar sobre os sinais de alerta de uma relação abusiva e incentivar a busca por ajuda profissional ou apoio de familiares e amigos.

A ferramenta pode ser utilizada por qualquer mulher que esteja em um relacionamento afetivo e que queira avaliar se há algum tipo de violência em sua relação. A ferramenta também pode ser útil para familiares, amigos e profissionais que lidam com casos de violência de gênero.

Para a chefe do Disque-Denúncia, Eliane Araújo, a ferramenta serve para a vítima observar a escala crescente de violências e ver se ela está inserida nesse contexto de relacionamento abusivo e, com isso, buscar ajuda.

O violentômetro é uma forma de sensibilizar as pessoas para que não tolerem nenhum tipo de violência em seus relacionamentos e que busquem ajuda quando perceberem que estão em uma situação de risco. A violência não é uma demonstração de amor, mas sim de poder e dominação. Por isso, é importante romper o ciclo da violência e denunciar os agressores”, disse.

Onde buscar ajuda?

Se a mulher estiver sofrendo algum tipo de violência naquele momento e necessite de ajuda policial, ou em caso de emergência, ela deve ligar para o número 190. A violência contra a mulher está no topo das prioridades de atendimento da Polícia Militar e uma viatura será enviada ao local o mais breve possível.

Se a vítima quer registrar boletim de ocorrência (BO), ou solicitar uma medida protetiva, deve ir ao Núcleo Especializado de Atendimento à Mulher, localizado no Complexo de Delegacias Especializadas (CODE), no bairro da Mangabeiras, em Maceió. Ela poderá também comparecer a um dos mais de 50 Centros Integrados de Segurança Pública (CISP), encontrados em todas as regiões do estado ou ainda acessar o site http://delegaciavirtual.sinesp.gov.br e fazer o BO on-line.

Qualquer pessoa que presenciar alguma situação de violência de gênero pode fazer a denúncia pelo número 181, do Disque-Denúncia. O atendimento é 24 horas e a ligação é gratuita. Não é necessário se identificar e o sigilo é garantido. Sua denúncia também pode ser feita pelo site http://disquedenuncia.seguranca.al.gov.br ou pelo aplicativo Disque Denúncia AL.

No site da Chefia de Políticas de Segurança à Mulher da SSP, http://mulhersegura.seguranca.al.gov.br podem ser encontrados todos os contatos e endereços de toda a Rede de Apoio disponível às vítimas de violência de gênero em Alagoas.

Publicidade