Dia da Água: MVV reaproveita mais de 220 mil litros por ano com reservatórios de ar-condicionado

Empresa de Craíbas combate o desperdício em diversos processos dentro de sua planta de beneficiamento

O Dia Mundial da Água, reverenciado nesta sexta-feira (22/03), serve para refletirmos sobre o uso do nosso bem mais precioso: a água.

É sabido que o futuro e o equilíbrio do nosso planeta dependem essencialmente da preservação dos nossos recursos hídricos. A água em si faz parte do nosso dia a dia e é um elemento essencial para a manutenção dos ecossistemas que conhecemos.

Segundo recente estudo da Agência Nacional de Águas e Saneamento Básico (ANA), o Brasil pode perder 40% de disponibilidade de água até 2040.

Por isso, precisamos cuidar e preservar esse recurso natural tão presente em nossas ações cotidianas, mas ameaçado a evaporar para as gerações futuras. E a Mineração Vale Verde (MVV) está fazendo sua parte.

A empresa situada em Craíbas-AL, que realiza beneficiamento do concentrado de cobre, vem desenvolvendo projetos que proporcionam o uso eficiente da água, sem desperdício, reaproveitando cerca de 90% desse precioso líquido nas operações.

Esse percentual leva em conta os números de reaproveitamento da Barragem Serrote (31%) e dos espessadores da planta (57%) na via úmida da planta, além do fato de, na Mina Serrote, haver 91 coletores de água de ar-condicionado. Os números apresentados são do ano passado.

RESERVATÓRIOS

Esses reservatórios de água de ar-condicionado estão instalados em todo site em Craíbas, em cada prédio dos escritórios da MVV, tendo reaproveitamento de mais de 220 mil litros de água por ano — uma ideia simples e sustentável que tem contribuído para a economia e o combate ao desperdício dentro da empresa.

Esse projeto existe desde 2019, quando a empresa ainda funcionava na Fazenda Melancia, idealizado pelo hoje supervisor de Segurança Patrimonial, Anderson Neves.

O material utilizado é simples: um tubo de PVC de 100 mm e 1,2 metro de comprimento, afixado na vertical e conectado diretamente à mangueira dos aparelhos de ar-condicionado dos escritórios. Na ponta, uma torneira.

Cada reservatório comporta entre 7 e 9 litros de água — que pode ser reutilizada em afazeres domésticos, como limpeza de banheiros e aguando as plantas do local, por exemplo.

ETA

A MVV possui desde 2021 a sua Estação de Tratamento de Água (ETA) com 1.852m³/mês de água tratada (média de 2023).

A ETA é uma unidade destinada à purificação da água captada no rio São Francisco — por meio da nossa adutora e armazenada no tanque de Água Nova —, com o objetivo de torná-la potável. É saudável salientar que a MVV usa água imprópria para o consumo humano em seus processos.

Até ela estar propícia ao referido consumo, há um longo processo de transformação pelo qual a água passa até chegar em condições plenas de uso aos empregados(as) e terceirizados(as) da MVV.

A ETA da Mina Serrote foi projetada conforme necessidade, de modo compacto. Sua capacidade de tratamento é de 5 m³/h, contemplando mistura rápida; coagulação; floculação; decantação; desinfecção; e filtração.

Gerida e operada pela equipe de Meio Ambiente da MVV, a ETA distribui água tratada para todo o site em Craíbas, abastecendo escritórios, refeitórios, vestiário, banheiros, mina, laboratório e equipamentos específicos instalados na planta de beneficiamento. Mensalmente, são efetuados monitoramentos dos recursos hídricos na localidade.

Há também na MVV, uma Estação de Tratamento de Efluentes (ETE). O efluente tratado na ETE, atualmente, é direcionado para a Barragem Serrote.

Atualmente, está sendo realizada a elaboração de um estudo de viabilidade técnica e operacional para a utilização do efluente tratado em processos de irrigação e/ou umectação de vias do site. Esse estudo está em fase inicial, mas os primeiros resultados indicam que existe uma grande possibilidade de viabilidade. O planejamento indica que até Outubro/2024 serão realizados os primeiros testes.

Por ora, a MVV utiliza caminhão-pipa para realizar a umectação de vias de acesso do site, com água exclusivamente oriunda do reaproveitamento de água da Barragem Serrote.

A empresa reconhece e destaca a importância vital da água potável e do saneamento para a qualidade de vida e bem-estar das comunidades anfitriãs e de toda a região do Agreste alagoano. Por isso, investe para o não desperdício desse bem natural em cada uma de suas atividades, em linhas com seus valores.

É com esse olhar para “um futuro mais verde” que a MVV segue pensando diferente e fazendo mais.

SOBRE A APPIAN BRAZIL

O Grupo Appian Capital Brazil é a plataforma no país da Appian Capital Advisory, fundo de investimentos com atuação exclusiva nos setores de mineração e metalurgia.

No Brasil, o Grupo Appian se estabeleceu em 2018 com a aquisição de dois ativos: a Atlantic Nickel, operação de níquel sulfetado na Bahia, e a MVV, empreendimento de cobre com operação em Craíbas-AL.

Publicidade