O MDB vem aí… com força máxima em Maceió

E o que seria essa força máxima? Bem… como não vence em Maceió desde 1988, quando Renan perdeu para Guilherme Palmeira, o MDB tem tentado, tentado e… sem sucesso.

Só que, agora, o mesmo Renan que perdeu a prefeitura de Maceió para Guilherme em 1988, e o governo do Estado para Geraldo Bulhões, em 1990, precisa triunfar com Rafael Brito na capital, para liderar seu próprio processo em 2026. Não é tarefa fácil, mas as duas derrotas do líder do MDB deram a Renan o conceito da “Fênix”.

Para mim Renan é um camaleão casca dura, que quando sente que está encurralado muda todo seu repertório para escapar dos predadores. É tão eficaz e perspicaz que consegue atrair e se juntar com opositores ferrenhos, sem que cause estranheza na selva política das alagoas.

O MDB vem aí com a missão de vencer JHC. O plano já não é mais enfraquecê-lo ou machucá-lo para 2026. Renan entrou no jogo por dois motivos cruciais: primeiro, pela própria sobrevivência política. Se JHC for reeleito com protagonismo, Renan terá dificuldade para seguir senador. É aí onde o velho camaleão se torna implacável. Ele sabe que a eleição de Maceió definirá seu futuro. Sabe, também, que se depender apenas de Renan Filho e Paulo Dantas (bem avaliado em Maceió) não é suficiente. Daí, a necessidade da força máxima. A questão é: será que todos estão dispostos a dar o seu máximo por Renan? Os exemplos do que aconteceu com Luciano Barbosa, Marcelo e Marcius Beltrão podem fazer toda a diferença para os soldados (de Renan).

Na próxima segunda-feira Renan anunciará Rafael Brito para prefeito de Maceió e a chapa do MDB para a Câmara. Será na Associação Comercial, em Jaraguá.

Por Wadson Regis

Publicidade