Alagoas registra queda no nº de mortes violentas letais e feminicídios

O Mapa da Segurança Pública, disponibilizado pelo Governo Federal, comprovou a redução dos índices de violência em Alagoas, no ano de 2023. O estado registrou diminuição nos casos de estupros, furtos, latrocínios, mortes violentas, óbitos no trânsito e crimes contra o patrimônio.

De acordo com o documento, o número de feminicídios no estado caiu 38,7%, sendo registrados 19 casos em 2023, contra 31 em 2022. O levantamento colocou o estado como o que mais reduziu este tipo de crimes no Nordeste e o segundo do país. 

Segundo os dados, o número de latrocínios também apresentou queda. No ano passado, o estado contabilizou 17 ocorrências, enquanto, em 2022, foram 25, uma redução de 32%. Ainda seguindo a diminuição, o quantitativo de lesões corporais seguidas de morte caiu 25%, saindo de quatro para três.

Já os crimes ligados a mortes violentas letais (MVI) tiveram redução de 0,17% (1.136 para 1.134). O número de homicídios dolosos em Alagoas foi o único que teve um leve aumento de 1,76%. Foram contabilizados 1.076 em 2022, e 1.095 no ano seguinte.

Segundo o secretário da Segurança Pública, Flávio Saraiva, apesar da estabilização dos números de um ano para o outro, o enfrentamento aos crimes revela que a SSP tem obtido índices consideráveis na série histórica.

“Em 2023 tivemos o segundo melhor ano desde que os índices de violência começaram a ser monitorados com mais exatidão. Em 2012, por exemplo, foram mais de dois mil homicídios, crime que estamos combatendo dia a dia em nosso estado graças ao apoio dado pelo governo Paulo Dantas às forças de segurança. Essa é a gestão que tem mais investido na área. Temos empregado uma ação conjunta, encabeçada pelo Serviço de Inteligência, justamente para reduzir ainda mais a criminalidade. Atividades preventivas reforçam o cuidado que temos com a segurança da população e continuaremos atuando em prol da tranquilidade das pessoas e da preservação de suas vidas”, disse.

O material produzido pela Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), a partir dos dados enviados pelos Estados e pelo Distrito Federal, também revela que, em Alagoas, houve uma redução de 25,96% na quantidade de mortes no trânsito ou em decorrência dele – sendo o terceiro melhor resultado do país e o segundo do Nordeste. No comparativo, foram 405 vítimas em 2023, enquanto o ano anterior teve 547.

A publicação também destaca a diminuição de 17,78% no número de estupros em Alagoas, entre 2023 e 2022. No ano passado, foram 846 casos. O ano anterior somou 1.029.

Redução em crimes contra o patrimônio

Segundo a Senasp, o estado alagoano registrou uma queda de 34,62% no número de roubos e furtos a pessoas e residências, 13,31% e 1,81% na quantidade de roubos de cargas, furtos e roubos de veículos, respectivamente. Alagoas não contabilizou nenhum roubo em instituição financeira.

Para o secretário, o Plano de Defesa, que tem contado com exercícios simulados em vários pontos do estado, tem colaborado para o combate a este tipo de crime.

“Temos qualificado o nosso efetivo para agir de forma antecipada a qualquer possibilidade de ação que remete ao domínio de cidades e o novo cangaço. Em agosto de 2023, inclusive, conseguimos prender um dos criminosos mais procurados por assaltos a bancos do país. Nós frustramos a ação que ele e outro indivíduo planejavam contra uma agência bancária de Anadia”, explicou.

Flávio também ressaltou o trabalho da Força-tarefa criada para capturar foragidos do Poder Judiciário. Os dados do mapa mostram que ano passado foram cumpridos 2.753 mandados de prisão. No total, foram 51,35% a mais que o número de presos em 2022, quando 1.819 foragidos foram recolhidos ao Sistema Prisional.

Publicidade