Maceió pode ter até 10 frentes de vereador, 5 de um lado e 5 do outro

Na reta final, muitas emoções devem ser reservadas para os candidatos a vereador de Maceió que ainda não definiram suas filiações partidárias. No momento, apenas seis “frentes” estão fechadas efetivamente, mas tudo indica que poderão ser formadas até 10 chapas competitivas de vereador na capital, sendo até 5 no grupo do governador Paulo Dantas (MDB) e outras 5 no grupo do prefeito de Maceió, João Henrique Caldas, o JHC (PL). Cada lado tem 6 frentes “abertas”, mas as chances são de fechar de 4 a 5 no máximo.

Veja a situação no grupo do prefeito:

No lado de JHC, todos os partidos estão com chapas formadas, mas ainda incompletas (ou seja, ainda com vagas para candidatos).

– O PL terá um “chapão” digno do nome, com ao menos oito vereadores de mandato: Leonardo Dias, Cal Moreira, Eduardo Canuto, Siderlane Mendonça, Chico Filho, Cleber Costa, Luciano Marinho, Marcelo Palmeira, além de dois suplentes no exercício do cargo (Rodolfo Barros e Fábio Rogério).

– No PP, a chapa foi definida com dois vereadores de mandato: Davi Davino e João Catunda.

– O Republicanos tem, até o momento, o Pastor Oliveira Lima como único candidato com mandato.

– PSDB/Cidadania terá como puxador de votos o vereador Samyr Malta.

Neste grupo, a dúvida é se será formada uma quinta chapa, a do PRD, partido que está sob influência do presidente da Câmara Municipal de Vereadores, Galba Netto. Outra incerteza se dá em relação ao Podemos, do senador Rodrigo Cunha, e ao União Brasil de Alfredo Gaspar. As duas legendas ainda tentam montar um grupo competitivo, mas com poucas chances.

Veja a situação no grupo do governador:

No lado de Paulo Dantas, a tendência inicial era de formação de um chapão e duas chapinhas. Mas a realidade se impôs nos últimos dias. No momento, o cenário no grupo do governador é o seguinte:

– O MDB terá a maior chapa, com quatro vereadores de mandato: Kelmann Vieira, Zé Márcio Filho, Fernando Holanda e Joãozinho Gabriel.

– A Federação Brasil (PT/PV/PCdoB) terá na disputa dois vereadores de mandato a partir da filiação “impositiva” de Teca Nelma, que chegou ao PT por uma “intervenção” do diretório nacional. Além dela, Dr. Valmir disputará pela Federação, já filiado ao PT.

– O PSB não terá vereador de mandato, mas o puxador de votos deve ser Milton Ronalsa, que entra na disputa herdando das bases da vereadora Gaby Ronalsa, que decidiu não disputar a reeleição.

– O PDT terá um vereador de mandato. Esta semana, Aldo Loureira confirmou a filiação ao partido.

– O PSD não terá nenhum vereador de mandato, mas terá como puxador de votos o ex-prefeito de Maceió, Rui Palmeira.

– O Solidariedade pode contar com a vereadora de mandato Silvânia Barbosa, que permanece filiada ao MDB.

Indefinidos:

Apenas 3 dos atuais 25 vereadores de Maceió estariam hoje com a filiação partidária indefinida. Olívia Tenório, que trocou o grupo de Paulo Dantas pelo de JHC, não vai para o PL por uma questão “ideológica”. Especula-se que ela poderá ir para o PP. Galba Netto, presidente da Câmara Municipal de Vereadores tem, entre as opções o PL, o PRD e o PP. E Brivaldo Marques, que participou do ato realizado por JHC para filiação de vereadores ao PL, ainda não assinou a ficha do partido. Se não for para o PL, ele terá que encontrar espaço em outra legenda.

Publicidade