Sistema prisional de AL recebe maquinários para reeducandos fabricarem fraldas e equipamentos

A vinda do ministro Ricardo Lewandowisky a Maceió, nesta segunda-feira (25), vai garantir mais dignidade e segurança aos alagoanos. Na agenda que se inicia nesta tarde, a Secretaria da Ressocialização e Inclusão Social (Seris) recebe maquinários para a fábrica de produção de fraldas e absorventes que serão produzidos no sistema prisional alagoano, além de equipamentos e veículos.

O investimento do Governo Federal, somente no sistema prisional e ainda neste primeiro semestre de 2024, ultrapassa o montante de R$ 2,1 milhões. Desse total, recursos na ordem de R$ 111 mil vão permitir, por exemplo, a viabilização da oficina para a fabricação de absorventes e fraldas descartáveis e outros R$ 640 mil investidos em quatro aparelhos de raio-x destinados às unidades prisionais. “A nossa meta é ressocializar e por isso é tão importante a entrega das máquinas para a fabricação das fraldas e absorventes. Isso vai gerar a capacitação dessas mulheres para que elas se tornem empreendedoras. Com a ressocialização evitamos a reincidência criminal. Essa é uma mensagem que acreditamos verdadeiramente”, declara Cláudia Simões, secretária Executiva de Política de Ressocialização da Seris.

A doação do maquinário é uma iniciativa do Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio da Secretaria Nacional de Políticas Penitenciárias (Senappen). Dessa forma, será possível fabricar mais 80 mil absorventes, mensalmente, e criar oportunidades de emprego para as mulheres privadas de liberdade.

O sistema prisional alagoano também receberá 10 kits para CFTV (circuito para monitoramento e vigilância), com 320 câmeras de monitoramento; quatro máquinas de raio X; sete veículos; uma oficina de malharia e 38 notebooks para reforçar as ações na área de trabalho e educação prisional. Os notebooks doados pela Senappen é um incentivo à educação prisional e irão compor o laboratório de informática do presídio Cyridião Durval e do Baldomero Cavalcante para pessoas privadas de liberdade que fazem cursos técnicos, superior e de pós-graduação.

Na oportunidade, cinco aparelhos celulares também serão doados às Centrais de Alternativas Penais de Alagoas. As entregas vão garantir ainda mais segurança no sistema penitenciário, seja para as pessoas privadas de liberdade, servidores públicos e a sociedade alagoana. Legenda: Sistema prisional alagoano será beneficiado com entregas realizadas pelo ministro Ricardo Lewandowisky

Publicidade